Indicadores de Referência – TR

Quanto rende a poupança? 0,5% a.m. (para os depósitos anteriores a 04/05/2012) + TR, certo?

OK, mas o que é e como funciona a TR?

Vamos tentar “desvendar” esse mistério.

A Taxa Referencial (TR) foi criada em durante o Plano Collor II, em 1º de Março de 1991 pela Lei 8.177  com a intenção de ser uma taxa básica de referência para o mês corrente em um período de inflação descontrolada (aos que não sabem, MUUITO maior do que a atual). É uma taxa mensal, da qual deriva a TRD (Taxa Referencial Diária), dividida pelo número de dias úteis do mês ao qual a TR foi atribuída.

O cálculo da TR é definido pela Resolução 3.530 do Banco Central e sua fórmula é:

TR = max{0,100 X [(1 + TBF/100)/R] – 1} (em %).

Claro como água, certo?

Brincadeira… O importante é saber que ela está relacionada a uma taxa chamada TBF – Taxa Básica Financeira. Essa taxa considera a média de captação de CDB (Certificado de Depósito Bancário) com prazo de 30 a 35 dias dos 20 maiores bancos brasileiros.

Assim, a TR leva em consideração a taxa de juros vigente na economia.

No dia a dia das operações de pessoa física, a TR é utilizada, principalmente, para ajustar a remuneração da poupança e os saldos dos financiamentos imobiliários com parcela variável (SAC – Sistema de Amortização Constante), buscando a chamada “atualização monetária” desses valores.

O valor da TR pode ser consultado no site do Banco Central.

Ficou alguma dúvida? Conseguiu fazer o cálculo?

Comente e divulgue para os seus amigos.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *