Como surgiu o dinheiro?

Você sabe como surgiu o dinheiro como conhecemos hoje?

Sabe porquê se chama assim?

As relações comerciais dos primórdios da civilização eram baseadas na troca. Quem produzia trigo, trocava parte sua produção por carne com quem a produzia, e assim por diante.

Havia, porém, muita dificuldade em definir quanto de soja, por exemplo, poderia ser trocado por cada kg de carne.

Conforme as sociedades e as trocas foram evoluindo, começaram a ser determinadas essas quantidades equivalentes, considerando fatores como a raridade e o trabalho envolvido. Uma das “equivalências” mais aceitas passou a ser o ouro, que foi considerada a primeira mercadoria aceita e forma universal.

Para que houvesse uma garantia de pureza e do peso de determinada pepita de ouro, as mesmas passaram a ser cunhadas em moedas, que podiam ser de ouro, prata ou outros metais valiosos, passando esses a serem aceitos como meio de troca.

Em razão do peso (imagine um comerciante andando entre os países com ouro e suas mercadorias na carroça) e da segurança, quem tinha mais moedas passou a depositá-lo em instituições chamadas de bancos. Esses bancos emitiam certificados contendo os valores depositados nos mesmos. Esse certificados passaram a ser negociados, sendo chamados de papel-moeda (documento que valia como moeda).

 O primeiro banco reconhecido oficialmente foi suiço, criado em 1656 e o nome “banco” surgiu em função de as negociações do mercado público de Londres (Inglaterra) ocorrerem nesse tipo de assento.

O termo “dinheiro” surgiu a partir da palavra “denário”, nome das moedas da Roma antiga.

DICA DO CONSULTOR
Assim como foi feito no
início das relações comerciais, compare o preço do que você pretende
comprar com o preço de outras coisas que você considera importantes.
Dessa forma, você poderá avaliar corretamente essa compra dentro de suas
prioridades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *