Vale a pena migrar o salário para uma fintech?

empresa-pagamento-digitalNo dia 22/02, o Banco Central divulgou a Resolução 4.639, que permitirá, a partir do próximo dia 1º de Julho, a migração de salário para contas de pagamento pré-pagas, geralmente ofertadas por fintechs (empresas de tecnologia que prestam serviços financeiros). Essas contas são reguladas pela Circular Bacen 3.680.

A medida busca oferecer novas alternativas para os clientes receberem seus proventos e estimular a utilização de meios alternativos de pagamento, como o cartão de crédito, em detrimento do dinheiro físico. Mas será que é realmente vantajoso fazer essa migração?

Essa prática já ocorre, por exemplo, na China, onde os pagamentos ocorrem majoritariamente via aplicativo, sem, inclusive, a utilização de cartões de crédito. Lá, as pessoas podem receber seus proventos, repassar para instituições de pagamento e, por meio de aplicativos, efetuar compras, pagamentos e transferências. Assim, a movimentação de dinheiro em espécie é muito menor, o que traz vantagens, conforme já abordado anteriormente.

Apesar de ser um grande defensor dos meios alternativos de pagamento e da eliminação do dinheiro físico, entendo que passar a movimentar seus recursos diretamente em uma conta de pagamentos ou pré-paga trará uma série de limitações para o usuário. Isso acontece porque essas contas somente permitem movimentações vinculadas a pagamentos (transferências e pagamento de contas e de compras), não permitindo a realização de investimentos, contratação de crédito e outros serviços oferecidos pelos bancos.

Transferir o saldo para uma fintech de pagamento criará a necessidade de que você contrate serviços de crédito e de investimento em empresas diferentes, sendo necessário criar outros vínculos e relacionamentos. Vale lembrar que, quanto mais informações a instituição financeira tem a seu respeito e quanto mais operações você concentra na mesma, mais vantagens você terá ao negociar com ela.

Outra mudança que entra em vigor no dia 1° de julho é a possibilidade de solicitar a portabilidade de salário diretamente na instituição de destino, não mais no banco onde o dinheiro é depositado pelo empregador.

DICA DO CONSULTOR

Ao passo em que nosso Sistema Financeiro está sendo modernizado e apresentando diversas novas soluções, devemos sempre verificar qual a mais adequada às nossas necessidades, e não, necessariamente, aderir às opções “da moda”.

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *