Um novo Sistema Bancário

financeiroNa dissertação que defendi recentemente no mestrado, estudei como os investimentos em tecnologia impactam a performance dos bancos brasileiros. Os resultados, de uma forma geral, concluem que esses investimentos são positivos para a rentabilidade e a eficiência das instituições financeiras.

Ao longo do estudo, contudo, verifiquei algumas situações que me fazem imaginar que, em um futuro muito próximo, nosso sistema financeiro será muito diferente do atual.

Você sabia que na China as transações são feitas via celular, inclusive dispensando os cartões de crédito e débito? O Banco Central brasileiro já estuda uma forma de permitir a transferência on-line entre os bancos, mais barata e mais rápida dos que a TED atual. Só essa mudança já tem um grande potencial de mudar a forma como nos relacionamos com os bancos.

A tecnologia chamada open banking já permite que empresas externas façam aplicativos conectados os sistemas dos bancos, possibilitando maior agilidade no desenvolvimento de soluções inovadoras e integradas.

Diferente de outras postagens, onde trago informações sobre novas legislações e mudanças já aprovadas, hoje trago projeções pessoais baseadas nas informações que pesquisei e em opiniões pessoais. O objetivo é discutir ideias e mostrar como imagino nosso sistema financeiro para os próximos anos.

Para facilitar, vou apresentar essas ideias em tópicos. Vamos lá?

  1. Não haverá mais funcionários no caixa, pois cada vez mais utilizaremos a internet, celular e os terminais de autoatendimento (TAAs) para realizarmos nossas transações. Você sabia que alguns bancos já possuem TAAs que fazem o depósito on-line? Além disso, com o registro obrigatório dos boletos de cobrança, os mesmos podem ser pagos em qualquer banco, mesmo vencidos.
  2. Agências bancárias seguirão existindo, porém em um modelo bem diferente. Nos EUA, as agências de diversos bancos viraram locais onde o cliente pode ter experiências com a instituição financeira, complementando o atendimento digital, que, segundo os estudos aos quais tive acesso, não é suficiente, sozinho, para fidelizar um cliente. Existe um modelo de atendimento bancário que chama-se “click-and-mortar”, que alia o atendimento físico para situações mais complexas e o digital (autoatendimento) para as transações mais simples. Esse é considerado o modelo ideal para os bancos.
  3. O mercado será mais concorrido e as instituições, menores. Hoje, cinco bancos concentram a maior parte dos ativos e das operações do sistema financeiro nacional. Seu tamanho, contudo, pode afetar o dinamismo de suas decisões, apesar de representarem uma maior segurança para seus clientes investidores. É importante termos grandes bancos, mas a necessidade de inovação cada vez mais rápida eliminará o que chamamos de “barreiras de entrada”, permitindo, cada vez mais, o ingresso de novos concorrentes.
  4. Mais bancos oferecendo menos serviços. Até pouco tempo atrás, o cliente escolhia um único banco e realizava todas as suas operações com ele. As fintechs (empresas de tecnologia financeira) vieram para mudar essa realidade. São empresas especializadas em poucos produtos/serviços. Dessa forma, caso o cliente opte por trocar os bancos tradicionais por essas novas empresas, será necessário ter relacionamento com várias, pois, enquanto uma cuidará de seus investimentos, outra será responsável pelo financiamento do seu carro, cujo seguro será feito por meio de uma terceira empresa.
  5. O foco será a tecnologia. Blockhain, Inteligência Artificial e Analytics são palavras ainda distantes do nosso dia-a-dia, porém cada vez mais sendo inseridas nos modelos de negócio dos bancos. Hoje, o foco dessas instituições é a intermediação financeira. Imagino que, no futuro, o foco será na tecnologia oferecida. Quão rápido o banco identificará a necessidade de seu cliente na hora de oferecer um financiamento ou um investimento? Qual o nível de assertividade da proposta que será feita?

De uma coisa você pode ter certeza: no Consultor Bancário,  você sempre será atualizado(a) sobre as novidades do Sistema Financeiro Nacional.

E você? Como projeta os bancos do futuro? Está pronto para esse novo sistema financeiro?

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *