Última semana do ano…

final-de-anoMais um ano se encerra e é hora de relembrar algumas peculiaridades que o final do ano traz para nossas finanças:

13º Salário:

Para os trabalhadores com carteira assinada, essa é a época de receber o 13º salário, ou parte dele. É uma boa oportunidade de constituirmos alguma reserva (qualquer valor ajuda!) para imprevistos ao longo do ano. É claro que as compras de Natal e as demais despesas de final ano dificultam esse processo, mas é importante desenvolvermos a cultura de formação de poupança.

Para os empresários e profissionais liberais que possuem funcionários, é hora de pagar o 13º salário aos mesmos. Essa é uma despesa que deve ser contabilizada e considerada desde janeiro, dividindo-se essa valor por 12 e guardando mês a mês, evitando um “rombo” no fluxo de caixa em dezembro.

Contas de Final de Ano:

Juntamente com o Papai Noel, chegam as contas de IPTU (Imposto sobre a Propriedade Territorial Urbana – Tributo Municipal) e o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – Tributo Estadual). Normalmente, há um desconto para pagamento ainda em 2016. Para saber se vale a pena aproveitá-lo, calcule quanto você receberia de rendimentos até o vencimento final do imposto e compare com o desconto dado. Geralmente, para quem tem dinheiro aplicado, o desconto é mais interessante do que esses rendimentos. Para quem não tem esse valor, vale a pena conferir as opções de parcelamento disponíveis após o período do desconto, ou junto a seu banco.

Funcionamento dos Bancos:

É importante salientar que, mesmo que o dia 31/12 seja um sábado em 2016, no último dia útil do ano, os bancos não abrem para atendimento ao público. Assim, não haverá expediente bancário externo na próxima sexta-feira (30/12). Conforme comunicado da FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos), as contas de consumo (água, luz, telefone, etc) e os boletos que tenham vencimento em 30/12 poderão ser pagos sem juros ou multa no dia 02/01. Os tributos já são emitidos com as datas de vencimento ajustadas.

Emissão de Cheques:

É muito comum, na virada do ano, errarmos o preenchimento de cheques, colocando o ano de 2016 no lugar de 2017. Uma vez que os novos talões possuem a data de impressão gravada, no mês de janeiro, é possível que sejam aceitos cheques preenchidos com o ano anterior (Janeiro/2016, no lugar de Janeiro/2017), desde que a impressão do cheque tenha ocorrido em data posterior a Janeiro/2016.

DICA DO CONSULTOR

Aproveite o clima de mudanças presente no final do ano e reveja a forma como trabalha com seu dinheiro. Entre em 2017 Entendendo Suas Finanças!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *