Selic e o valor das empresas

LucroQuando temos um negócio próprio ou quando investimos em ações de companhias, é muito importante saber qual o valor dessas empresas.

Hoje vamos falar um pouco sobre uma das formas de calcular esse valor. Esse conceito é importante para que sabemos quanto vale a empresa na qual estamos investindo, seja como dono ou como aplicador. Outro motivo para essa abordagem é o fato de que seguimos em um cenário de grande redução nas taxas de juros brasileiras, com a Selic em queda há 3 anos (o primeiro corte dessa série foi em outubro de 2016). Essa situação favorece a abertura de negócios e o investimento na Renda Variável para aqueles que buscam maiores rendimentos.

Um dos métodos mais populares de calcular o valor de uma empresa é o chamado “Fluxo de Caixa Descontado”. Essa técnica consiste em dividir o valor de caixa gerado pela empresa (simplificando, o lucro) a uma taxa chamada Custo Ponderado de Capital (WACC em inglês). O WACC considera o custo do dinheiro para a empresa, seja em remuneração aos sócios (capital próprio), seja em operações de crédito (chamado capital de terceiros).

Como já vimos antes, a meta SELIC afeta diretamente esses custos.

Atualmente, segundo o relatório Focus, do Banco Central, a meta SELIC deve terminar 2019 e 2020 em 4,75% a.a. Essa situação diminui, tanto os juros cobrados pelos bancos sobre o capital de terceiros, quanto os recebidos nas aplicações de renda fixa, base de comparação para o capital próprio.

Dessa forma, à medida em que os investimentos pós fixados de Renda Fixa rendem menos, o valor das empresas, sejam elas pequenos negócios ou empresas listadas na B3, aumenta.

DICA DO CONSULTOR

As baixas taxas de juros estimulam o investimento na chamada “economia real”, ou seja, nas empresas. Esse cenário é benéfico para quem quer investir em empresas já existentes, através das ações, ou abrindo um negócio próprio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *