Páscoa e as finanças

coelho-branco-sentado-ao-lado-do-cofrinho-azul-e-branco-com-a-mao-colocando-dinheiro-em-fundo-branco_13339-273389Nessa época de Páscoa, há muitas opiniões sobre as compras que a data incentiva. Vale a pena comprar ovos de chocolate? O melhor são as caixas de bombons ou barras de chocolate? E quanto aos presentes alternativos, ou simplesmente curtir o momento em família?

Essa discussão é importante, mas depende muito da prioridade definida por cada um(a). A intenção hoje é aproveitar essa data para trabalhar conceitos de finanças pessoais.

A crença cristã comemora a Páscoa como a data na qual Jesus Cristo ressuscitou, após sua morte três dias antes. Os próprios símbolos do coelho (fertilidade) e do ovo (nascimento), que são muito antigos e ultrapassam as religiões cristãs,  nos remetem ao conceito de novidade e renascimento.

E se trouxermos esse raciocínio para a forma como lidamos com nosso bolso? Venho falando há bastante tempo sobre a necessidade de mudar nossa relação com as finanças.  Devemos buscar formas diferentes para ganharmos dinheiro, como o empreendedorismo; novas formas de gastar o dinheiro, definindo prioridade e objetivos; além de buscar outra visão para os investimentos, considerando o cenário de juros baixos e as diversas opções disponíveis no mercado.

São diferentes aspectos que devemos rever na forma como lidamos com aa finanças. Por isso a postagem de hoje é um convite à reflexão. Podemos aproveitar esse sentimento de “renascimento” trazido pela data e tratarmos nosso dinheiro de uma nova forma, mais adequada aos nossos objetivos.

Assim, faço aqui um desafio: avalie seus hábitos financeiros e escolha aqueles que deverão “renascer” no domingo de Páscoa, seguindo com você pelo restante do ano.

Até a próxima!