O problema do arredondamento

images (4)Em um dia desses, vi um cartaz que me chamou a atenção. Era do McDonald´s (nenhum patrocínio envolvido) anunciando o “barato do dia”, que tinha mudado o preço, de R$ 8,00 para R$ 8,50. Fiz uma conta rápida e, considerando-se uma inflação de 2,97% medida pelo IPCA em 2017, esse aumento (6,25%) pareceu desproporcional.

Em Porto Alegre (e acredito que no restante do País também), anualmente, no reajuste da passagem de ônibus, o valor, após aplicação da correção determinada, é arredondado para cima. Para facilitar o troco.

Refletindo, decidi fazer uma pergunta a você leitor:

Você já viu algum produto anunciado pelo preço de, por exemplo, R$ 4,37? Ou R$ 51,64? Ou, ainda, parcelado em 13 parcelas?

Provavelmente não.

Isso acontece porque temos uma cultura de utilizarmos valores e prazos “redondos”. A exceção são os valores com final R$ 99 ou R$ 0,99.  Se você entrar no site da Amazon.com, sem o .br (novamente, nenhum patrocínio envolvido), verá preços que parecem estranhos aos nossos olhos, como $ 8,79, $10,27, etc.

Essa cultura nos gera uma série de problemas. Vamos a alguns exemplos:

  1. Os preços sobem de forma escalonada. Para os consumidores, isso significa pagar mais do que o devido por um produto;
  2. No caso dos empresários, um eventual aumento nos custos pode não ser repassado aos clientes para que o preço não fique “quebrado”;
  3. Quando vamos fazer uma compra, também podemos “cair na armadilha” do arredondamento. Para os mais gastadores, um valor de R$ 45,00 pode ser “só R$ 40”.
  4. Na hora de receber /dar troco, costumamos arredondar os valores.

Trata-se de uma mudança cultural que se torna mais relevante em um contexto de juros e inflação baixos. A diminuição da utilização do dinheiro em espécie também vai ajudar para fazermos essa mudança de hábitos.

Até a próxima!

 

2 thoughts on “O problema do arredondamento

  1. Thainã disse:

    Bom texto, eu sempre cobro o valor exato de cada produto/serviço que compro.

    1. Otávio Freitas disse:

      👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *