Não se afobe…

CalmaNas duas últimas semanas, vimos a bolsa de valores mostrar grande valorização das ações brasileiras e o dólar despencar. Em razão disso, muitas pessoas correram para comprar dólares, mesmo sem precisar, e ações por acharem que tem a possibilidade de ganhar dinheiro com um aumento ainda maior. Em alguns dias, no entanto, esse movimento se inverteu, causando perdas para alguns investidores afobados.

Já falamos antes sobre os problemas do pensamento de curto prazo e hoje vamos aprofundar um pouco mais esse assunto.

Sempre que vamos tomar uma decisão financeira, devemos considerar um planejamento que tenhamos para o médio e longo prazo, sem desconsiderar as nossas necessidades de curto prazo. Assim, vou elencar abaixo algumas dicas sobre como aproveitar esse momentos de grandes oscilações no dólar e na bolsa de valores.

Dólar

A valorização da nossa moeda com a queda na cotação do dólar gera oportunidades para quem pretende viajar para o exterior e precisa comprar essa moeda (o mesmo vale para o Euro). Porém fui perguntado recentemente se valia a pena aproveitar o momento para comprar dólares e fazer estoque para o futuro. A Dica do Consultor é: NÃO FAÇA ISSO, pois, se você não tem nenhuma necessidade de utilização, esses dólares ficarão na sua gaveta sem nenhum rendimento. Mesmo com uma taxa de juros mais baixa como estamos presenciando, o rendimento de um ano não é nada desprezível e a variação do dólar não tem sido significativa para valer a pena imobilizar o dinheiro.

Outra situação é a de compra por medo de uma alta excessiva. Quando tivemos um movimento de alta grande e o dólar chegou a custar acima de R$ 4,00, muita gente ficou com medo e saiu comprando a moeda estrangeira. Com o tempo, os ânimos do mercado se acalmaram e o dólar voltou a rondar os R$ 3,00, fazendo com que essas pessoas perdessem dinheiro.

Assim, é importante comprarmos moeda estrangeira SOMENTE quando há necessidade. Se você já tem uma viagem programada e há oportunidade de compra em razão da queda na cotação, compre. Caso contrário, há melhores usos para o seu dinheiro.

Ações

Nesse caso, o efeito é o contrário. Quando a bolsa sobe, muita gente tende a comprar ações, na esperança de que esse movimento siga acontecendo. Quando ela cai, também muitas pessoas “correm” para vender suas ações com medo de que continue caindo. Esse movimento é chamado de “efeito manada” e é responsável por fazer muitas pessoas perderem dinheiro e desistirem de operar no mercado de capitais.

Se pensarmos bem, esse movimento não faz sentido, pois o correto seria comprar algo quando o preço está baixo e vendermos quando está alto, não o contrário. Ao investir em ações, o ideal é estudar as empresas às quais elas estão vinculadas. Assim é possível saber o “preço justo” de uma ação. Se ela estiver sendo negociada abaixo desse preço, pode ser interessante comprá-la e, se estiver acima, vendê-la. Isso só é possível se tivermos um pensamento de longo prazo, o ideal quando tratamos de investimentos com maior risco.

DICA DO CONSULTOR

Não se afobe. Avalie o cenário antes de sair comprando qualquer ativo financeiro (isso também vale para os não financeiros, mas é assunto para outra conversa). O pensamento de longo prazo vai permitir que você tome melhores decisões financeiras e se arrependa menos.

Até a próxima!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *