Investimentos para cada perfil – Conservador

ConservadorJá tratamos diversas vezes o tem de investimentos, reforçando a ideia de que não existe o “melhor investimento”, mas, sim, o mais adequado para cada um, considerando seu perfil e seus projetos.

A intenção dessa postagem é a de identificar tipos de investimentos adequados para cada perfil. Isso não significa que uma pessoa conservadora está proibido de investir seu dinheiro em opções mais arriscadas, mas, esses, não são adequados ao seu perfil e podem trazer resultados diferentes dos esperados. Serão 3 postagens, cada uma abordando um perfil diferente.

Hoje começaremos com o perfil Conservador.

Geralmente, são pessoas que buscam alta liquidez, pois podem ter que dispor de seus investimentos “a qualquer momento”. O principal componente, contudo, é a necessidade de baixo ou baixíssimo risco. Isso acontece por alguns motivos:

  1. Menor conhecimento, em geral, dos produtos financeiros;
  2. Medo de precisar sacar os valores antes de recuperar eventual perda;
  3. Objetivos de curto prazo;
  4. Desconfianças em relação a novos tipos de investimento

Dessa forma, o investidor Conservador, vai priorizar títulos de Renda Fixa emitidos pelo governo ou por instituições de reconhecida solidez (alta segurança), mesmo abrindo mão de maiores ganhos (baixa rentabilidade), pois tem planos, mesmo que não concretizados, de utilização rápida dos valores investidos (alta liquidez). Os investimentos mais adequados (e os links para suas descrições)são:

a) CDBs, LCAs e LCIs, todos pós-fixados de grande bancos. Além da segurança do banco emitente, esses títulos possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito para valores até R$ 250.000,00 por pessoa em cada banco;

b) Fundos de Investimento em Renda Fixa ou Indexados ao DI. Principalmente compostos por títulos públicos pós-fixados, que são títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, ou seja, garantidos pelo Brasil;

c) Aquisição de títulos Tesouro Selic, via plataforma Tesouro Direto, comprando diretamente do governo os títulos públicos federais. Nesse caso, caberá ao investidor controlar os vencimentos e pagar as taxas ao banco ou corretora onde seus títulos ficarão custodiados.

DICA DO CONSULTOR

Essas são as principais opções sugeridas para o investidor conservador. Cada pessoa terá seus projetos e necessidades pessoais e, portanto, um investimento mais adequado. O perfil de investidor não é estático e o momento de vida de cada um também pode fazer esse perfil variar.

Antes de investir, consulte as informações referentes a rentabilidade, liquidez e garantias da opção escolhida.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *