Índices ANBIMA – Parte 2

IMA 2Seguindo com nossas postagens sobre os Índices ANBIMA, vamos começar a falar dos mais populares, os Índices de Mercado ANBIMA (IMAs). Trata-se de uma série de indicadores que refletem o comportamento de carteiras teóricas compostas por Títulos Públicos Federais. São os mesmos adquiridos via Tesouro Direto, porém adquiridos diretamente pelos investidores institucionais (bancos, gestores de fundos, entre outros).

Os IMAs são subdivididos em: IMA-S, IMA-B, IRF-M, IMA-C e IMA-Geral. Vamos começar abordando IMA-S, IRF-M e IMA-C.

IMA-S

Esse é o índice relacionado ao título pós fixado emitido pelo Tesouro: a LFT – Letra Financeira do Tesouro, conhecida como Tesouro SELIC na plataforma do Tesouro Direto. A remuneração, então, está vinculada à meta SELIC (por isso o “S” no nome), sendo o índice mais previsível entre eles.

IRF-M (Família)

A família IRF-M apresenta carteiras teóricas vinculada aos títulos prefixados emitidos pelo Tesouro Nacional, que são as Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional, série F (NTN-F). Na plataforma do Tesouro Direto, esses títulos são conhecidos como Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com juros semestrais, respectivamente. São agrupados em três indicadores, a saber:

  • IRF-M 1: Representativo dos títulos prefixados com vencimento em ATÉ um ano. Em função disso, esse é um indicador de curtíssimo prazo, pois, apesar de o prazo máximo de um ano, o vencimento médio dos títulos é de aproximadamente seis meses. Dessa forma, seu rendimento será próximo ao IMA-S, mesmo sendo prefixado;
  • IRF-M 1+: Esse indicador é composto pelos títulos com vencimento A PARTIR de um ano. Trata-se de uma visão mais próxima ao longo prazo, pois possui títulos com vencimento em 2029. Dessa forma, está sujeito a maior volatilidade em relação ao IRF-M 1;
  • IRF-M: Essa é a carteira teórica que busca condensar as duas acima. Ela é composta, portanto, pelos títulos presentes no IRF-M 1 e IRF-M 1+. Em agosto, a proporção estava em 35,67% de IRF-M 1 e 64,33% de IRF-M 1+

IMA-C

O IMA-C está em desuso e representava uma carteira teórica formada pelas Notas do Tesouro Nacional, série C (NTN-C), cuja rentabilidade estava atrelada ao IGP-M. Esses títulos não são mais comercializados pelo Tesouro Nacional.

Dúvidas? Na próxima semana, daremos seguimento aos Índices de Mercado ANBIMA.

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *