Entendendo as finanças?

Entendendo finançasHá um tempo, o slogan do Consultor Bancário mudou, de “desmistificando produtos e serviços bancários” para “entendendo suas finanças”. Essa mudança, que foi objeto de enquete, busca traduzir uma meta desse blog, a de proporcionar autoconhecimento relacionado ao dinheiro. Para tanto, traduzimos a teoria financeira para uma linguagem que possa ser entendida e aplicada por todos(as).

Por meio dessa utilização das teorias financeiras no dia-a-dia, é possível entender melhor qual nossa relação com o dinheiro e como nossas decisões são tomadas.

Mas qual o motivo para darmos tanta importância a esse entendimento das finanças?

Li recentemente um artigo que falava sobre isso e a resposta pode ser resumida em uma palavra: Segurança.

É um instinto do ser humano buscar constantemente a segurança, mesmo quando temos um perfil mais arrojados. Essa busca se materializa em diversas situações, por exemplo:

1) Segurança de que estamos tomando as melhores decisões: Para tomarmos uma decisão, buscamos entender, dentro do possível, todas as consequências da mesma. Muitas vezes, contudo, esse conhecimento parece inacessível, levando à inércia. O problema é que não fazer nada também é uma decisão, que frequentemente leva ao arrependimento. Por isso, busque informar-se sobre o que está acontecendo e sobre as opções que você tem disponíveis para investir seu dinheiro, buscar crédito, montar um negócio ou fazer uma compra;
2) Segurança de que vamos poder pagar nossas contas, tanto hoje quanto no futuro: Nossas decisões financeiras também objetivam honrar os compromissos já assumidos e também os projetados. Será que corro o risco de perder meu dinheiro investido e, assim, não poder pagar as contas? Por outro lado, será que o rendimento de determinada aplicação é suficiente para fazer meu dinheiro crescer? O peso dado a essas perguntas é determinante para definir o seu Perfil de Investidor, mas a origem é a mesma: a busca por segurança;
3) Segurança de que nossos objetivos e metas pessoais serão atingidos: Nossas decisões não se limitam a pagar contas. Temos projetos, sonhos, objetivos e metas para realizarmos. Para tanto, buscamos a melhor forma de estarmos seguros de que tudo vai acontecer conforme o planejado.

Dessa forma, quando falamos de finanças, buscamos avaliar a relação risco e retorno, ou seja, qual o risco de eu perder a minha segurança em relação aos benefícios esperados com determinada decisão.

Posso abrir um negócio próprio, buscando o benefício de assegurar uma realização pessoal, porém correndo o risco de, eventualmente, perder dinheiro. Por outro lado, se escolher uma carreira mais estável tenho a segurança de pagar as minhas contas, porém limito as possibilidades de crescimento pessoal e profissional.

DICA DO CONSULTOR

Tomar uma decisão envolve SEMPRE avaliar riscos e retornos. Quanto antes entendermos isso, mais rapidamente buscaremos as informações necessárias analisarmos as consequências de nossas escolhas, considerando nossos valores e projetos. Esse é o conceito de “entender suas finanças”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *