“Deixa que eu administro”

AutogestãoEstamos passando por diversas mudanças na oferta de serviços financeiros, principalmente no que se refere a investimentos, através do crescimento das corretoras ofertando títulos e fundos de diversos bancos e gestores, incentivo ao tesouro direto e cartões de crédito desvinculados de bancos.

Essas mudanças permitem uma maior concorrência entre as empresas que ofertam serviços financeiros, mas também incentivam a autogestão do patrimônio.

Vamos ver os prós e contras dessa autogestão?

Vantagens

  • Menores custos: Ao termos a liberdade de optar entre bancos e outras empresas, podemos escolher aquela que nos dá os menores custos;
  • Mais opções: Temos acesso a produtos diferentes e a buscar àqueles mais adequados às nossas expectativas;
  • Diversificação: Não colocamos “todos os ovos na mesma cesta”;
  • Atualização: Podemos estar sempre atualizados com relação às novidades do mercado, tanto para crédito e cartão, quanto para investimentos.

Desvantagens

  • Custos de mudança: Apesar de podermos escolher entre a opção mais barata para ter acesso aos produtos financeiros, temos que ponderar o custo de fazer a mudança do banco para outras empresas. O exemplo mais claro é o dos investimentos, onde pagamos, no mínimo, Imposto de Renda no resgate;
  • Dificuldade na escolha: Assim como é bom termos muitas opções à disposição para escolher a mais adequada, esse excesso também pode nos causar dúvidas, dificultando a nossa tomada de decisão, ou fazendo com que façamos muitas trocas, incorrendo em custos, conforme acima;
  • Assessoria Profissional: A autogestão parte do pressuposto de que você conhece o mercado, as opções de investimento (de forma detalhada) e como adequá-las aos seus projetos. De forma análoga, é como a automedicação: Temos diversas opções de remédio disponíveis, porém os profissionais da saúde são os responsáveis por nos orientar em qual o mais adequado, assim como os profissionais de finanças, como gerentes de banco e consultores financeiros são os mais indicados na hora de fazer o planejamento financeiro, evitando correr riscos inadequados ao seu perfil de investidor;
  • Falta de visão integral: Ao pulverizarmos nosso produtos financeiros, passamos a ter diversas empresas cuidando de nosso dinheiro, perdendo a visão integral de nossas finanças por parte da empresa que está prestando os serviços para nós.

DICA DO CONSULTOR

A concorrência é muito saudável para o mercado como um todo e, principalmente para os clientes, porém, se não estivermos capacitados para fazermos a correta gestão de nosso dinheiro, o melhor é estar amparado por alguém ou uma empresa que possa nos dar essa assessoria, mesmo que com ganhos menores.

E você? Como cuida do seu dinheiro?

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *