Como guardar dinheiro?

iStock-882299282Se você costuma fazer perguntas como essa, a postagem de hoje foi feita para você.

Na semana passada, falei sobre os investimentos que você pode fazer para não depender do INSS para se aposentar. Além disso, nos últimos dias gerou grande repercussão um vídeo onde uma pessoa fala sobre uma multiplicação (mal contada) de seu patrimônio através dos investimentos.

O problema é que muitos não conseguem fazer investimentos, simplesmente por não sobrar dinheiro suficiente no final do mês. Vamos parar para pensar no motivo pelo qual não conseguimos fazer poupança, por menor que seja. A primeira resposta que vem à mente é: Meus ganhos não são suficientes para as minhas despesas.

Será que é isso mesmo?

Primeiramente, temos que lembrar que são os pequenos gestos que fazem a diferença entre sermos devedores ou poupadores. Geralmente, quando estamos com dificuldades financeiras, verificamos os grandes gastos, como moradia, etc, porém esses são os que não temos como mexer no curto prazo.

Quem já se identificou com esse meme?

Meme 700 reais

 

O ponto que quer trazer é que, se sua prioridade é fazer uma poupança, talvez valha a pena reavaliar mesmo os pequenos gastos. Em um trabalho de educação financeira que fiz, uma pessoa identificou que gastava mais de R$ 50,00 por mês comprando uma garrafinha de refrigerante por dia para tomar durante a tarde. Estamos falando de R$ 600 reais por ano!

Por outro lado, existem situações onde, mesmo sem “desperdiçar” dinheiro, a conta do mês não fecha. Ou ainda quem faz questão de gastar com compras que os outros não consideram prioridade e, mesmo assim, precisam fazer uma reserva para emergências.

Na prática, quando temos um problema de caixa (também chamado popularmente de “falta de dinheiro”), podemos tratá-lo de duas formas: pelo lado das despesas ou das receitas.

Controle de Despesas: Esse é o método mais comum de tratarmos eventuais problemas financeiros. Ele tem sido muito abordado aqui no blog e em diversos outros canais/blogs, etc. A palavra primordial aqui é “Prioridade”. Ao definirmos nossos objetivos e o que é prioritário na utilização do nosso dinheiro, buscamos cortar naquilo que entendemos como supérfluo. A vantagem dessa abordagem é que podemos fazer escolhas e é um caminho mais natural. Por outro lado, sempre que cortamos gastos, temos uma sensação de perda, de que estamos abrindo mão de momentos de prazer. Esse sentimento acaba desestimulando o controle financeiro.

Aumento de Receitas: Por outro lado, se não queremos ou não podemos abrir mão de nenhum gasto, temos que buscar alternativas para aumentar o dinheiro disponível. Nesse caso, entra outro tema recorrente por aqui: o empreendedorismo. Existem diversas formas de incrementar a renda mensal sem que sejam necessários grandes investimentos iniciais. Há alternativas, por exemplo, onde você não precisa desembolsar praticamente nada no início. Vale a pena pensar que atividades você gostaria de fazer e que podem lhe render um dinheiro extra. Pode ser que sua poupança venha dessa nova atividade.

O grande segredo é definir prioridade. Você pode cuidar mais da forma como gasta seu dinheiro ou buscar novas fontes de renda. Outro ponto importante é que não há receita mágica. Não existe um método que vai GARANTIR ganhos extraordinários e sem esforço. Para atingir seus objetivos, você deverá fazer escolhas e manter-se focado(a).

Até a próxima!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *